Blog Leia, comente e compartilhe os conteúdos produzidos por mim e por meus convidados

Ano novo, sem ação, dá problema!


Vou confessar uma coisa: chegou o tempo da famosa crise existencial entre a lista dos planos para o ano e colocá-la em prática. Isso mesmo! Aquela que depois de certo tempo é preciso fazer um esforço enorme para lembrar onde está. O que acontece com a tal lista? Será que ela é uma necessidade ou ameaça? Ela denuncia a determinação ou a negligência? Ela é só um desejo ou se faz real?

Se for só um desejo, sem ação, vá em frente acreditando em Papai Noel, Fada Madrinha, Duende ou qualquer outro ser que opere o milagre por você.

As coisas não mudam porque o Ano Novo começou. Não é um Ano Novo. É uma cabeça nova, certo? Se, realmente quiser, é você quem muda as coisas através das boas escolhas e ações. Os resultados chegam quando você faz algo pelo que deseja.


Evite a lista na qual você se promete não fazer mais as besteiras do último ano. Elas já são o seu “passado”e lembrar seus “furos”, nada mais faz do que engrossar o currículo do quanto você é falho. Nada é só negativo! Os furos confirmam que você é humano e, como todo bom humano, não é perfeito.

“Pisou na bola”? Apenas acrescente o item “pedir desculpas”. Isso lhe trará um sono mais sereno. Lembre-se: acordar culpado pelo que aconteceu, faz mal para a saúde. Nesse caso, inclua na sua lista, perdoar.


Enquanto o mundo gira, geramos ações equilibrantes, porque o mundo e a vida não param. A hora da virada não é a meia-noite de 31 de dezembro. Então é quando? Agora! Por isso, conte comigo: dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um, mangas arregaçadas, mãos à obra, pé na estrada e vamos que vamos! Você pode fazer o seu ano ser melhor, ultrapassando barreiras e enfrentando os desafios.


Vamos fazer um “flashback” dos últimos dias? Confere esses itens aí:

# Comi mais do que devia nas festas de fim de ano;

# Bebi equivalente a mais de um mês;

# Tenho que pagar as contas do Natal e Réveillon;

Prometo para mim este ano:

# Não ser político, ou seja, ficar prometendo um tanto de coisas sem cumprir;

# Comer menos “gordices”;

# Beber menos;

# Gastar menos;

# Viajar mais;

# Dividir melhor minhas economias;

# Começar vida nova.

Realidade:

Vamos parar com essas listas e pensar que um novo ano começa igualzinho como sempre começou, todos os anos, desde que você nasceu. Haja promessas, expectativas e projetos! Afinal, prometer é fácil e esquecer é mais ainda. No meu livro Só a Ação traz Alívio, lembro que você é o sujeito capaz de fazer cada coisa acontecer. Só depende de você, desde que:

·Você planeje o viável;

·Que suas metas sejam alcançáveis;

·Que você mantenha o foco;

·Que você não disperse energia do seu alvo;

·Que você seja fiel a você sem atropelar o seu entorno.

Sabe qual a maior esperança que podemos ter para o ano que acaba de iniciar? Não que ele seja diferente, mas que você o faça ser diferente.


Que suas ações promovam um novo ano brando, com o vento soprando a seu favor. Seja fiel aos seus ideais e rejuvenesça sua autoconfiança. Que o sentimento de realização more permanentemente no seu coração.

Bom ano, ótimas escolhas e ações realizadoras!


Voltar

Conecte-se conosco nas mídias sociais